fbpx
Notícias

Emergências oftalmológicas durante a pandemia: as lições que aprendemos

A pandemia causada pela COVID-19 começou há um ano e, desde então, alterou completamente a rotina do mundo. Para enfrentá-la ouve uma reorganização dos recursos humanos e hospitalares, e medidas extremas foram tomadas para proteger a saúde da população e atender a demanda de pacientes infectados pela doença. No setor da saúde, os atendimentos eletivos foram acentuadamente reduzidos ou suspensos por prazo indeterminado. Os serviços de urgência e terapia intensiva, por outro lado, permaneceram abertos ou foram ampliados. Nas emergências de Oftalmologia, também houve mudanças, mas com características próprias.

Ao mesmo tempo em que a maioria dos serviços médicos se preocupava em ajustar estruturas para atender um número maior de pacientes, nós fomos surpreendidos por uma mudança na procura e no padrão de apresentação das doenças. Nos meses iniciais da pandemia, o departamento de emergência esvaziou-se, de modo que a equipe médica habitualmente apta a atender mais de 100 pacientes por dia foi reduzida pela metade. Estimamos uma redução de aproximadamente 40% no número de atendimentos diários nos meses de março a agosto de 2020 no setor de emergências do Hospital Banco de Olhos de Porto Alegre. Além do número de atendimentos, o motivo da consulta também mudou: as conjuntivites infecciosas diminuíram significativamente e deram lugar a outras patologias.

Antes da pandemia, o diagnóstico e a revisão de casos complicados, como por exemplo a remoção de pseudomembranas, sempre fizeram parte da nossa rotina. No entanto, esses casos praticamente desapareceram da nossa emergência. Nos últimos meses, tornaram-se comuns dias inteiros sem um caso sequer.

Gostaria de ler o artigo na íntegra?

Acesse a Oftalmologia em Foco digital

 

Autora

Samara B. Marafon
Hospital Banco de Olhos de Porto Alegre. Oftalmocentro. Mestre em ciências cirúrgicas (UFRGS). Postgraduate medical education, University of Toronto, Canadá.

 


Editora da seção

Larissa Gouvea
Centro Amazonense de Oftalmologia, Manaus – AM. University of Toronto, Toronto – CA. Donald K Johnson Eye Institute, University of Toronto, Toronto – CA.