fbpx
Notícias OF Mundo Afora

Ptose persistente pós-faco

Os pesquisadores investigaram a frequência de ptose entre 234 pacientes submetidos a facoemulsificação via “clear cornea”. Após a cirurgia, 25% dos pacientes apresentaram ptose clínica persistente, enquanto 3% apresentaram ptose clinicamente significativa ou observada por avaliação de fotografias. Pálpebras com ptose pós-operatória persistente apresentaram função de elevação da pálpebra pré-operatória significativamente menor (13,9 vs 15,8 mm). Nenhum outro fator – incluindo a duração da cirurgia e a experiência do cirurgião – foi significativamente diferente entre os grupos. Os pacientes devem ser aconselhados sobre a possibilidade de ptose, concluem os autores.

American Journal of Ophthalmology, maio de 2020